Cursos e Workshops – CS

A anestesia obstétrica constitui situação desafiadora para o anestesiologista, pois visa à manutenção da saúde e da vida de dois pacientes ao mesmo tempo: mãe e feto. Desta forma, a atuação do médico anestesista nos períodos pré, intra e pós-parto é fundamental em nosso sistema de saúde.

O binômio materno-fetal tem características anátomo-fisiológicas peculiares. Somando-se a isso nos deparamos, eventualmente, com gestantes que apresentam a coexistência de condições fisiopatológicas crônicas ou inerentes a este período. Situações especiais da prática diária, mesmo as mais corriqueiras, tornam-se um grande desafio durante o atendimento a este grupo de pacientes. Assim a sua abordagem, bem como o encaminhamento de possíveis complicações e intercorrências, devem ser precisos e sistematizados.

O Workshop de Anestesia em Obstetrícia aborda, de forma teórico-prática, situações críticas no atendimento obstétrico que impactam diretamente na morbimortalidade materno-fetal. Desta forma, este workshop visa atualizar algumas condutas e tratamentos frente às emergências obstétricas, a fim de capacitar o médico anestesista a atuar de forma ativa na diminuição da morbidade periparto, focando nas evidências científicas e na melhor prática da anestesia obstétrica.


A introdução da ultrassonografia na anestesia regional trouxe o aumento do interesse na área com desenvolvimento de novas técnicas e aprimoramento de outras, com redução do risco de complicações e aumento do sucesso nos bloqueios regionais. Visando a disseminação e treinamento de técnicas, apresentamos os cursos teórico-práticos (comhands-on em manequins humanos) de anestesia regional guiada por ultrassonografia. O curso básico visa à introdução à anatomia e sonoanatomia das técnicas de bloqueios de membros superiores e inferiores mais comuns e prevalentes na prática clínica diária. Ainda, disponibiliza a oportunidade de treinamento do alinhamento de agulhas em modelos phantom e acessos vasculares guiados por ultrassom. O curso avançado promove imersão em técnicas mais complexas de bloqueios de membros superiores e inferiores, bloqueios de parede torácica, abdominal e neuroeixo guiadas por ultrassonografia. Os participantes podem usufruir de conteúdo teórico seguido de aplicação prática em pequenos grupos, além da discussão de casos e troca de ideias com os instrutores que possuem ampla experiência na área.


O Workshop de Anestesia Venosa traz a técnica para a prática diária de forma simples e objetiva. Com uma abordagem acessível, instrutores aficionados pelo tema vão desmistificar conceitos farmacológicos aparentemente complexos, como volume de distribuição, concentração alvo e meia vida contexto sensível. Serão discutidos também temas relevantes como memória intraoperatória, hiperalgesia e anestesia poupadora de opóides. E na sala de simulação será feita a indução e condução de casos clínicos típicos do dia a dia em adultos e crianças, com as bombas de infusão alvo controlada mais utilizadas, de forma a habilitar o iniciante a começar a usar a técnica já no dia seguinte ao curso.


Um dos objetivos da anestesia é proporcionar a inconsciência durante procedimentos ou cirurgias, com manutenção da homeostase. Mas apenas uma pequena parte do currículo de formação do anestesiologista é investido na compreensão dos princípios e ferramentas disponíveis para interpretar a monitorização da função cerebral durante a anestesia.

O Workshop de Monitorização Cerebral tem a finalidade de preencher esta lacuna de conhecimento, aprofundando os conceitos de neurociência voltada para a prática do anestesiologista no Brasil.

O curso consiste em aulas expositivas online e presenciais é concluído com uma sessão de casos e aprendizados baseados em problemas. Para cada um dos cenários expostos, será discutido o papel dos dispositivos de neuromonitorização e os aspectos intrínsecos relacionados à técnica e às particularidades do paciente anestesiado.

O curso possibilita ao anestesiologista a oportunidade de se aprofundar e difundir o conhecimento sobre como interpretar os sinais provenientes do cérebro, contribuindo para a manutenção da anestesia individualizada e ainda a otimização do desfecho neurológico e cognitivo do paciente submetido a diferentes tipos de procedimentos cirúrgicos.


O curso de Suporte Avançado em Anestesia Pediátrica (SAAPed) tem como objetivo o treinamento e a capacitação de médicos anestesiologistas frente a situações de crise que ocorrem no cenário da anestesia de pacientes pediátricos. Para isso, contamos com diversos recursos e métodos de ensino, que incluem aulas teóricas online e presenciais, treinamentos práticos por meio de workshops e simulações realísticas, todos ministrados por anestesiologistas experientes em anestesia pediátrica e com prática nos métodos de ensino para adultos.

Por meio do curso SAAPed, o anestesiologista terá a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos em temas delicados da anestesia pediátrica, aprimorando suas habilidades técnicas e comportamentais por meio de treinamentos práticos, ajudando no diagnóstico precoce e tratamento das situações de crise e melhorando, assim, a segurança e a qualidade na abordagem clínica dos pacientes pediátricos.


O Workshop de Monitorização Hemodinâmica é teórico-prático.Na parte teórica, é abordada inicialmente a fisiologia cardiovascular, fundamental para que os alunos possam compreender todos os assuntos que se seguem. Na sequência, os conceitos mais atuais envolvendo reposição volêmica, terapia guiada por metas e monitorização hemodinâmica serão discutidos, por meio de casos clínicos e aulas expositivas.

A nova edição dará especial destaque a assuntos mais controversos, como escolher entre terapia restritiva ou liberal, ou balanço zero de reposição volêmica durante o período peri operatório.

Para a parte prática, será utilizado um cenário de simulação realística, permitindo aos alunos a aplicação dos conceitos discutidos durante as aulas teóricas, como se estivessem vivenciando uma cirurgia comum do dia a dia.

Ao final do curso, o aluno será capaz de identificar os pacientes de alto risco para complicações, indicar a monitorização hemodinâmica mais adequada para cada grupo de doentes e praticar a terapia guiada por metas.


O Workshop de Intervenção em Dor tem como foco o controle da dor aguda pós-operatória e suas consequências, utilizando técnicas intervencionistas, usualmente guiadas por ultrassonografia.

O curso abordará o gerenciamento da analgesia pós-operatório terá ênfase em cirurgias de grande porte (artroplastia de quadril e joelho, mastectomia e cirurgias torácicas) a que podem levar a dor persistente pós-cirúrgica e analgesia nos pacientes com dor oncológica em uso de opioides e que necessitam de abordagens mais complexas no pós-operatório .

O curso também aborda medicações analgésicas sistêmicas como ANIHs, analgésicos e opioides assim com adjuvantes (cetamina, clonidina, gabapentinoides, antidepressivos, anestésicos locais e relaxantes musculares).

O curso será ministrado em quatro módulos: 1 - Dor aguda pós-operatória, pós-cirurgia de grande porte - O que fazer? 2 - Curso de implantação de bombas de infusão e PCA em pacientes com dor pós-operatória de difícil controle. 3 - Analgesia multimodal: farmacodinâmica e farmacocinética. 4 - Analgesia em pacientes com dor oncológica em uso de opioides submetidos a anestesia.


O paciente está sangrando, e agora? Plasma? Crio? Já sei, um hemoderivado! Mas qual é mesmo? Como era o INR prévio? Tem tromboelastograma aqui? Já fez ácido tranexânico? E precisava? E a plaqueta, alguém lembra? E vai demorar tudo isso aí?

Quantas perguntas mais cabem aqui?
Neste workshop serão respondidas cada uma delas, com demonstração de conhecimentos necessários para o tratamento de distúrbios de coagulação. Será apresentado o novo modelo proposto para explicar nosso sistema de coagulação (desmistificando) e, mais do que isso, como este novo conhecimento se aplica na prática diária. Nas aulas teóricas serão abordadas as estratégias de tratamento e monitorização disponíveis (quando e como indicá-las), e ao final disto qual o impacto destas condutas sobre o desfecho do paciente. E claro, será apresentada também uma visão sobre gestão e aspectos farmacoeconômicos do assunto. Na parte prática serão discutidos alguns casos baseados em situações reais, colocando em prática as estratégias terapêuticas e de monitorização. Junto à prática, os participantes terão contato com os aparelhos de tromboelastograma, podendo manuseá-los e esclarecer dúvidas quanto ao uso no serviço de anestesia.

Há um novo conceito em coagulação e queremos que ele faça parte da sua rotina, seja ela qual for!


O Workshop de Monitorização Intraoperatória por Meio da Ecocardiografia foi elaborado para que os anestesiologistas adquiram conhecimentos sobre esta ferramenta de monitorização hemodinâmica (indicações, contraindicações, técnicas de utilização). Através de sessões teóricas e práticas divididas da seguinte forma:

1 - Hands-on dissecação de coração porcino e correlação ecocardiográfica: este wetlab tem como objetivo o estudo da anatomia cardíaca e o entendimento de como as imagens ecocardiográficas em 2D são criadas.

2 - Estação prática ETT com modelos humanos: a intenção é o aprendizado da aquisição e otimização de janelas para realização do US cardíaco focado e de medidas hemodinâmicas como o cálculo do débito cardíaco e as estimativas das pressões de enchimento.

3 - Estação prática com simulador ETE: a simulação tem revolucionado a medicina, pois, em pouco tempo, os participantes verão casos clínicos que levariam meses para vivenciarem na prática clínica. Por meio do simulador, o participante poderá aprender a aquisição das 11 janelas do ETE básico e discutir casos, em tempo real, de situações clínicas como tamponamento cardíaco, disfunção ventricular, hipovolemia entre outros.

4 - Estação prática, vídeos e ETE: a finalidade da estação é discutir casos clínicos reais, onde a ECO modificou o manejo hemodinâmico e alterou o desfecho do paciente.

É a era da ECOCARDIOGRAFIA na anestesia!


As complicações respiratórias no perioperatório são problemas comuns e podem aumentar a morbimortalidade dos pacientes cirúrgicos. Além disso, muitos fatores potenciais agravam esta condição como a lesão pulmonar induzida pelo próprio suporte respiratório inadequado no intraoperatório. Desta forma, o workshop de Ventilação Mecânica tem por objetivo retratar temas relevantes da assistência ventilatória durante o perioperatório, com abordagem simples e prática.

Atividades com 10 horas de aulas teóricas e práticas sobre alterações fisiológicas relacionadas à ventilação mecânica, modos ventilatórios, monitorização da ventilação com curvas e loops, ventilação no paciente obeso, ventilação no paciente com DPOC e asma e ventilação mecânica protetora no intraoperatório são oferecidas aos alunos neste curso. Diante disto, os alunos são capacitados para guiarem a ventilação mecânica nas situações clínicas mais comuns do dia a dia.

O Centro de Simulação SAESP tem estrutura que comporta a instalação de diversos ventiladores de anestesia, parceria da sociedade com as principais empresas do mercado, o que permite aos alunos colocarem em prática os conceitos teóricos adquiridos nas aulas.


O adequado controle da via aérea, no ambiente do centro cirúrgico, de terapia intensiva ou de emergência constitui enorme desafio aos profissionais envolvidos. A falha na identificação e estratificação dos riscos envolvidos no manejo da via aérea, pode levar ao surgimento de eventos adversos e situações catastróficas. O Workshop de Via Aérea, com instrutores altamente qualificados, busca apresentar as novas abordagens no manejo das situações de crise e os fatores humanos relacionados aos eventos adversos, bem como a apresentação de algoritmos e enfoque prático no uso de dispositivos e suas técnicas.

Os participantes terão contato com os vários dispositivos relacionados ao controle das vias aéreas, podendo escolher, com crítica, aqueles que melhor se adaptam à sua prática diária e realidade local.


O objetivo será capacitar os anestesiologistas interessados em gestão, por meio de instrumentos, técnicas e conceitos, a melhorar o desempenho e a produtividade dos serviços que prestam a hospitais clínicas ou convênios.

O curso privilegia o conhecimento aplicável, metodologias ativas que desenvolvem a capacidade analítica dos participantes e estimulam as discussões de alto nível. Além de aulas com profissionais renomados em gestão da FGV, os participantes terão a oportunidadede se envolver em discussões de casos e a fazerem um excelente networking com médicos do Brasil inteiro.

O programa é inovador e foi altamente recomendável por todos os participantes da edição 2020.
Dividido em 2 edições com 4 módulos cada, o curso abordará os temas a seguir:
● Planejamento Estratégico e Tendências do Mercado de Saúde;
● Qualidade e Acreditação;
● Gestão de Pessoas;
● Comunicação e Negociação;
● Gestão Financeira e Contabilidade;
● Gestão por Processos e Gestão de Projeto;
● Marketing de Serviço e Marketing Digital;
● Aspectos Jurídicos.


Curso que propiciará o desenvolvimento de habilidades básicas e avançadas no manejo das vias aéreas, intubação traqueal e ventilação sob máscara. Capacita o aluno a antecipar as dificuldades, na situação de via aérea difícil (VAD), a planejar e preparar o uso adequado e seguro dos dispositivos de acesso às vias aéreas.

Com aula teórica e anestesiologistas com expertise no tema, e prática repetitiva em simuladores, será possível os alunos criarem confiança e tornarem-se habilidosos no manejo das vias aéreas nas mais diversas situações.


A SAESP se preocupa com o futuro da Anestesiologia. A criação do SAESP Acadêmicos veio ao encontro deste pensamento. O SAESP Acadêmicos é constituído por graduandos de Escolas de Medicina do Estado de São Paulo, que participam ativamente das Ligas de Anestesias em suas Instituições de Ensino Superior.

Este Simpósio será elaborado pelos alunos do SAESP Acadêmicos, com o auxílio da Diretoria Científica da SAESP, tendo como público-alvo graduandos que se interessem por temas relacionados à especialidade. Com palestrantes de alto nível científico e acadêmico, os temas a serem abordados incluirão assuntos de alta relevância em anestesiologia clínica, mas que são também imprescindíveis para a formação do médico generalista.


O ultrassom Point-of-Care (PoCUS) veio para trazer respostas rápidas onde a tomada de decisão dos médicos precisa conferir segurança e precisão. É utilizado como auxiliar ao exame clínico, porém com uma curva de aprendizagem muito mais rápida que o próprio estetoscópio. PoCUS ganha o mundo e torna-se uma nova ferramenta investigativa que vem sendo ensinada desde os primeiros anos em diversas faculdades de medicina. A utilização desta modalidade de ultrassom não tem como intensão, em nenhuma circunstância, a substituição de estudos ultrassonográficos detalhados e descritivos realizados por radiologistas ou cardiologistas. Na atualidade a maioria das especialidades médicas já possuem os seus protocolos de utilização do PoCUS como forma de trazer maior segurança ao paciente, melhorando desfechos e diminuindo o impacto no sistema de saúde.

O intuito desta ferramenta é responder perguntas simples, por exemplo: a causa do choque deste paciente é decorrente de sangramento abdominal? Este paciente encontra-se em risco de aspiração pulmonar? Para responder a essas perguntas, nosso workshop estruturado em Ultrassom Cardíaco Focado (FOCUS), Ultrassom Abdominal Focado no Trauma (FAST), Avaliação do conteúdo gástrico e pulmonar, visa treinar os profissionais médicos para que utilizem esta fantástica ferramenta dentro do contexto clínico diário, o que engloba todo o período perioperatório.

É um conceito que vai muito além de uma “nova monitorização”, faz parte de uma mudança de cultura, um novo momento da história da medicina: a segurança do paciente encontra-se com as respostas rápidas e precisas fornecidas pela ultrassonografia.