+55 (11) 3673-1388

Notícias SAESP

Residente do ABC tem abstract eleito um dos 6 melhores no Euroanaesthesia

Institucional

04/07/2022

O abstract BAPC-04 Beyond postoperative analgesia: PENG block for speed positioning in spinal anesthesia, de autoria da residente Raquel Lie Okoshi, do CET (Centro de Ensino e Treinamento) Complexo Hospitalar São Bernarndo do Campo, foi eleito um dos 6 melhores apreentados na edição do Euroanaesthesia 2022, que aconteceu em Milão, na Itália.

Raquel Okoski, orientada do Dr. Natanel Pietroski, ambos sócios da SAESP, integram o CET (Centro de Ensino e Treinamento) Complexo Hospitalar São Bernarndo do Campo - Hospital Sede: Hospital de Clínicas Municipal José Alencar.

O abstract foi o único representrante da América Latina, e ao lado do resumo estadunidense BAPC-05: Pain with Movement after Hepatic Resection: a randomized trial of Epidural Patient Controlled Analgesia versus Intravenous Patient Controlled Analgesia, representou o continente americano.

 

 

Leia abaixo, na íntegra, o abstract brasileiro. 

Além da analgesia pós-operatória: bloqueio PENG no posicionamento rápido para anestesia
do neuroeixo – um relato de caso

R.L. Okoshi¹, A.A. de Araujo¹, E.P. Viana¹, N. Pietroski¹
¹Hospital de Clínicas de São Bernardo do Campo


Contexto: O bloqueio dos nervos pericapsulares (PEri-capsular Nerve Group - PENG) proporciona analgesia pós-operatória satisfatória para correção de fraturas do quadril e preserva a motricidade quadricipital pós-operatória [1].

Recentemente, foi proposto que o bloqueio PENG poderia ser útil para o posicionamento de pacientes submetidos a anestesia do neuroeixo, mas o tempo entre o bloqueio e o posicionamento foi de 30 minutos [2]. Tamanha espera na sala cirúrgica poderia ser uma limitação para essa técnica.

Relatamos o caso de um paciente posicionado adequadamente para raquianestesia após três minutos da realização do bloqueio PENG.
Relato de caso: Paciente masculino, 87 anos, ASA III (infarto do miocárdio em 2009, DRC estágio 3a, HAS, dislipidemia), submetido a cirurgia eletiva por fratura diafisária do fêmur. A dor (ENV) em repouso era 0/10, porém 7/10 ao movimento. O procedimento foi realizado sob sedação com fentanil, propofol e dexmedetomidina, seguido dos bloqueios PENG e cutâneo femoral lateral, guiados por ultrassom com injeções de bupivacaína 0,5% com epinefrina 1:200.000 20mL e 5mL, respectivamente.

Após 3 minutos, enquanto posicionado para raquianestesia, a ENV do paciente em movimento foi 0/10. Administramos bupivacaína isobárica 0,5% 10mg. Tanto o procedimento anestésico quanto o cirúrgico aconteceram sem intercorrências. O paciente permaneceu sem dor desde o pós-operatório imediato até a alta, 36h após o procedimento. Relatou analgesia adequada com uso de dipirona.

Discussão: Nesse relato, demonstramos como alterações na concentração do anestésico local do bloqueio PENG teriam potencial de reduzir drasticamente sua latência. Embora concentrações menores de bupivacaína possam ser úteis no posicionamento de pacientes [2], o tempo necessário para tal mobilidade pode ser um impeditivo. O bloqueio PENG poderia ser uma técnica adequada para posicionamento rápido de pacientes com fraturas do fêmur proximal, além de proporcionar analgesia pós-operatória com preservação da motricidade [3].

Referências:
1. Reg Anesth Pain Med. 2018 Nov;43(8):859-863.
2. Indian J Anaesth. 2021 Ago; 65(8): 572-578.
3. Anestesiol Braz J. 2019 Nov;69(6):639-639.

Fonte:

Euroanaesthesia