+55 (11) 3673-1388

Mensagem

Semanalmente a SAESP divulga uma Mensagem para o público. Veja abaixo todas as Mensagens divulgadas na atual Diretoria.

 

Com o objetivo de aprimorar e estabelecer novos padrões e critérios para a rotulagem de medicamentos no Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) publicou a RDC (Resolução de Diretoria Colegiada) nº 768/2022, atualizando a antiga Resolução que estava em vigor desde 2009.


A atual RDC busca promover a promoção do uso seguro de medicamentos no país, e considera que tanto a rotulagem, quanto as embalagens e nomenclatura, estão entre os “dez elementos-chave” que influenciam negativamente no sistema de utilização destes medicamentos, conforme descreveu o Institute for Safe Medication Practices - ISMP EUA.


O acesso à informação na íntegra, de forma coerente e explícita, garante maior legibilidade e compreensão do medicamento por parte dos pacientes e profissionais da Saúde. 


Os critérios estabelecidos pela Anvisa são muito bem vindos para um assunto de grande importância para nós anestesiologistas, a Segurança do Paciente, que engloba também o uso seguro de medicamentos. Sabemos que muitas vezes temos que intervir de maneira muito célere e a identificação mais compreensível do medicamento facilita em nosso tempo de resposta. 


As mudanças previstas na nova RDC nº 768/2022, que deve entrar em vigor em julho deste ano, preveem a proibição da gravação de informações em ampolas de pequeno volume e seringas de vidro, dentre outros recipientes, onde a legibilidade seja comprometida. Diversas outras medidas devem ser adotadas, sendo fundamental estarmos atentos à nova RDC. Para ler na íntegra a RDC acesse o site https://bit.ly/RDC768.

 

O PPCR - Principles and Practices of Clinical Research, curso da Harvard University, é uma das parcerias internacionais de maior orgulho para a SAESP! 

A SAESP acredita na ciência brasileira e incentiva cada vez mais anestesiologistas a se engajarem no mundo da pesquisa científica e se qualificarem nos processos relacionados ao projeto de pesquisa, desde a concepção da hipótese da pesquisa até a publicação final dos resultados e comunicação com os editores e leitores. O PPCR é perfeito em colaborar com esse propósito! 


Em sua Missão, a SAESP se propõe a “divulgar conhecimento e atualização nas áreas da Anestesiologia com foco na eficiência, na segurança do paciente e do anestesiologista; propiciar o desenvolvimento profissional e apoiar a formação do especialista e a pesquisa científica”. Como um site para a Harvard University no curso PPCR, junto com diversas outras ações que executamos para a formação de pesquisadores, contemplamos nossa Missão rumo à nossa Visão de sermos reconhecidos nacional e internacionalmente pela excelência das atividades desenvolvidas. 


Há alguns anos, quando me propus a “mergulhar” por seis meses no desafio do PPCR, comprovei pessoalmente o quanto o curso pode “alavancar” a formação geral de todo pesquisador. O PPCR ampliou meus conhecimentos sobre pesquisa clínica, dando robustez às minhas atividades diárias na área e me incentivando para a geração de conhecimento na anestesiologia e suas áreas afins. O networking com pesquisadores de diversos países é também outro enorme mérito do curso. O workshop presencial ao final do curso, englobando vários aspectos da escrita científica em inglês, é ponto alto dessa especialização. 


Estamos nos últimos dias das inscrições para o PPCR-2023!  Se você gosta de pesquisa clínica, te convido a conhecer mais sobre o curso e ingressar nesse universo de conhecimento, aprendizado e networking. Os alunos do site SAESP têm aulas junto aos alunos do site da Universidade de São Paulo, na FMUSP. Para se inscrever, acesse a aba “Educação e Eventos” do site da SAESP e em seguida clique na página Principles and Practice of Clinical Research e “Fale com a SAESP” para formalizarmos sua inscrição. O PPCR te espera em 2023! 

 

Chegamos ao fim de 2022 com o sentimento de dever cumprido e a certeza de que os desafios do próximo ano serão encarados com a mesma maneira propositiva e com muita coragem.

Este ano foi muito especial para a SAESP. Após uma edição do COPA cancelada em 2020, e outra em formato on-line em 2021, por conta da pandemia de Covid-19, finalmente pudemos nos reencontrar e promover um grande congresso aos anestesiologistas de diversos países. Neste ano, também, iniciamos todos os preparativos para a próxima edição do COPA, que será realizado junto à JASB, a Jornada de Anestesiologia do Sudeste Brasileiro. Todos que estiverem conosco em São Paulo de 20 a 23 de abril de 2023 viverão um verdadeiro COPA experience!

Estivemos presentes em todos os principais eventos de anestesiologia no Brasil e no mundo, tais como o CBA, o Anesthesiology, o Euroanesthesia, entre outros. Renovamos memorandos de entendimentos com grandes Sociedades internacionais e ampliamos nosso networking com colegas do continente asiático.

Nossas produções também não cessaram. Foram webinares, podcasts, revistas, workshops, RAIESPs, novos cursos como o SuAAT (Suporte Avançado em Anestesia no Trauma) e os grandiosos eventos on-line promovidos gratuitamente aos anestesiologistas de todo o país, como o Fórum SAESP: Profissão Anestesiologista e o Simpósio Internacional SAESP, que já estão com as edições futuras marcadas em nosso calendário científico.

A SAESP espera sua companhia e colaboração por todo o próximo ano. Desejamos seguir unidos em prol da anestesiologia brasileira, com coragem e criatividade.

Que tenhamos um excelente final de ano, repleto de felicidade e amor. Que todos os bons sentimentos permeiem todos os nossos dias em 2023.

 

O calendário de datas relacionadas à Saúde chega ao fim de mais um ano com ações importantíssimas para a qualidade de vida. Neste mês, reforçamos iniciativas que buscam conscientizar a população a respeito de câncer de pele e Aids.

Dezembro laranja informa a população a respeito das ameaças do câncer de pele, seus riscos e orientações para evitar ou diagnosticar precocemente essa doença. A adoção de hábitos que promovem cuidados à pele, como o uso de protetor solar adequado, e o incentivo à visita ao dermatologista de maneira regular. É importante ressaltar que o protetor solar não é de uso exclusivo na praia e deve ser incorporado à rotina de todos. O câncer de pele não melanoma corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos no Brasil, e felizmente, apresenta altos percentuais de cura. Porém, se não tratado precocemente, pode deixar grandes mutilações no corpo. Os tipos mais frequentes de câncer de pele não melanoma são o carcinoma basocelular e o carcinoma epidermóide, sendo que muitas vezes há necessidade de participação do anestesiologista no tratamento cirúrgico dos mesmos.

Já dezembro vermelho concientiza a população a respeito de uma grave doença, a Aids, doença causada pelo vírus HIV e que ataca o sistema imunológico do ser humano. A campanha busca levar conhecimento à população a respeito da transmissão, que pode ocorrer durante relação sexual desprotegida, compartilhamento de seringas contaminadas, além de desestigmatizar o portador do vírus, que pode ou não ter Aids. Temos que reforçar que o tratamento existe e deve ser feito com a maior antecedência possível. As pessoas diagnosticadas devem tratar-se com base em medicamentos antirretrovirais, oferecidos pelo SUS. Embora as medidas de prevenção de contaminação perioperatória, do paciente ou do anestesista, não sejam o foco principal da campanha para a população, o anestesiologista deve estar alerta tanto para o autocuidado como para colaborar para a segurança do paciente e prevenção do risco do paciente cirúrgico.

A SAESP incentiva a toda a população a buscar tratamento precoce e se prevenir nos casos das doenças que recebem destaque neste mês de dezembro.

 

A medicina moderna permite que um número significativo de enfermidades possam ser curadas ou controladas. A morte deixou de ser evento comum, presente na vida cotidiana das pessoas e passou a ser institucionalizada, merecendo destaque a criação das unidades de terapia intensiva e a medicina de urgência que têm papel preponderante e impactante  na maneira como o processo da morte é vivenciado. Neste contexto surge a medicina paliativa que tem como foco a oferta de controle de sintomas associados ao adoecimento com risco de morte.

O Rei do futebol, Pelé, internado desde a última terça-feira (29), em São Paulo, passou a receber Cuidados Paliativos na última semana pela equipe médica do Hospital Israelita Albert Einstein. Ser um paciente em Cuidados Paliativos não representa, necessariamente, o atendimento ao paciente em seus derradeiros momentos, quando, na realidade, este tipo de assistência é oferecido com a intenção de melhorar a qualidade de vida do enfermo e de sua família, com métodos não invasivos de tratamento. O significado desse tipo de atenção ora recebida por Pelé é que seu tratamento passa a ter como principal objetivo o alívio de seu sofrimento face a uma enfermidade que não mais pode ser considerada alvo de terapias curativas.

Os Cuidados Paliativos dentro movimento “hospice” moderno, inicialmente proposto por Cicely Sounder, retoma os valores iniciais da prática médica em que o doente passa a ser visto como um todo. A sua prática requer a existência de equipe multidisciplinar e, diante de uma doença que ameace a vida e tenha poucas - ou nulas - possibilidades de cura, como é o caso de Pelé, os paliativistas entram em cena e protagonizam o cuidado com objetivo de prover conforto e de “aliviar as dores e demais sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais”, como definido pela Organização Mundial da Saúde.

O ex-jogador trava uma batalha contra o câncer de cólon diagnosticado no ano passado, e hoje apresenta metástases no intestino, pulmão e fígado. O tratamento a partir de agora não contará mais com quimioterapia, por exemplo, reforçando a informação que a intenção dos Cuidados Paliativos não é aumentar a expectativa de vida do paciente, mas focar no bem-estar. Apesar de não ter este objetivo de prolongar a vida, os Cuidados Paliativos, quando precocemente estabelecidos, contribui para que seu estado físico do enfermo se preserve por mais tempo e, assim, este tolere as intervenções terapêuticas propostas para a sua doença de melhor maneira. Desta forma, apesar de a princípio, não se mostrar como objetivo dos cuidados paliativos, estes resultam em maior expectativa de vida. 

A graduação médica, e por que não dizer em outras profissões da área da saúde, já nos instrumentaliza com todos os conhecimentos necessários à prática dos Cuidados Paliativos. Afinal, saber tratar os sintomas físicos mais prevalentes na terminalidade, como constipação, dor, dispneia, entre outros desconfortos, não pode ser de responsabilidade exclusiva de especialistas. Apenas o enfoque, a maneira com que o paciente e sua enfermidade são encarados, é que deve ser mudado.

Os anestesiologistas brasileiros foram uma das primeiras especialidades em nossa realidade a ofertarem Cuidados Paliativos. Isso se deve ao fato de que, quando da criação da Área de Atuação em Dor sermos praticamente os únicos especialistas a atenderem os pacientes portadores de enfermidades ameaçadoras da vida. Afinal, a dor é um dos sintomas mais prevalentes nessa população e um dos que mais tem impacto negativo na qualidade de vida. Nada mais justo que, quando da criação da Área de Atuação em Medicina Paliativa, os anestesiologistas estivessem contemplados entre as especialidades aptas a exercerem a função.

Estar em Cuidados Paliativos não é ter uma sentença assinada. Conhecemos casos de pacientes que estão em Cuidados Paliativos há anos e dia a dia enfrentam com dignidade suas enfermidades. Os paliativistas são essenciais durante a fase de adoecimento, e ajudam em grande medida a atenuar todos os sofrimentos e dores de pacientes e suas famílias. 
 
Todos inevitavelmente um dia nos confrontaremos com a morte. Quanto este momento difícil chegar aos nossos pacientes devemos nos questionar se estamos oferecendo aquilo que eles gostariam de receber, assim como se estamos dando a eles a oportunidade de serem ouvidos da mesma forma que gostaríamos de sermos ouvidos quando chegar a nossa vez de sermos cuidados. Cuidados paliativos são terapias de relativo baixo custo e complexidade que resultam em um enorme benefício na qualidade de vida do indivíduo e de seus familiares.

Por Dr. Guilherme Antônio Moreira de Barros (vice-diretor de Relações Internacionais)

 

A anestesiologia é uma especialidade com intensa utilização tecnológica. Além da educação continuada relacionada ao treinamento no uso de novas tecnologias, a ampliação do acesso às mesmas é fundamental se desejamos ter um sistema de saúde universal, com equidade e integralidade no cuidado.

O Brasil é um país com diversos brasis, sendo que muitas novas tecnologias não são acessíveis ou não são reembolsadas aos hospitais pelo SUS ou pelas empresas de saúde suplementar. Mesmo quando liberadas pela ANVISA, o SUS só considera a adoção de novas tecnologias quando as mesmas são aprovadas pela CONITEC. Como exemplo, o Ministério da Saúde incluiu recentemente, na Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS o implante transcateter da válvula aórtica para tratamento da estenose aórtica grave.

Mas, se a Recomendação 2174/2017 do CFM garante o uso mínimo de tecnologias durante a anestesia, o cuidado ao paciente cirúrgico de alto risco ou submetido a procedimento cirúrgico de grande porte pode demandar o uso de tecnologias muitas vezes não incorporadas no rol do SUS ou mesmo da ANS, gerando prejuízo financeiro às instituições de saúde. Por outro lado, a incorporação de novas tecnologias demanda a fundamentação científica e análises de custo-efetividade, etapas-chave no processo de avaliação de tecnologias em saúde (ATS), ponderando as vantagens do uso de diferentes produtos ou técnicas em relação aos seus custos.

O avanço das tecnologias na área da saúde muitas vezes acarretam no aumento de custo. É necessária a contribuição de todos os envolvidos e interessados nos processos de incorporação tecnológica na elaboração sistematizada de projetos de ATS para comprovação de custo-efetividade. Como exemplos, monitores intraoperatórios de EEG processado, de coagulação sanguínea, dentre outros, demandam projetos de ATS que comprovem o custo-efetividade.

A SAESP, por meio de seu Núcleo de Inovação Tecnológica, estimula discussões sobre incorporação tecnológica com foco na qualidade assistencial e na segurança do paciente e convida os associados com interesse no assunto a compartilharem suas experiências e ideias.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A SAESP no CBA 2022!

A SAESP parabeniza as Diretorias da SBA e da SAERJ pelo sucesso do 67o CBA!

Sob coordenação da SBA, o Congresso Brasileiro de Anestesiologia teve um salto de qualidade indiscutível. Fomos recebidos no Rio de Janeiro para um CBA de altíssimo nível e uma festa inesquecível. CBAs com excelência na programação científica em locais outstanding estimulam o aprendizado e o encontro entre anestesiologistas, e destes com as empresas parceiras, criando um ciclo virtuoso que contribui para o crescimento da anestesiologia brasileira e da SBA.

Além de muitos sócios congressistas, entre os dias 11 e 15 de novembro a SAESP marcou presença no CBA-Rio pelo número e qualidade de anestesiologistas paulistas como palestrantes, instrutores de workshops e participantes em diversas comissões e comitês. E para a SAESP é uma enorme honra e orgulho termos a Profa. Dra. Maria Angela Tardelli eleita como presidente da SBA. Desejamos à Diretoria SBA-2023 boa sorte no novo desafio.

E o estande da SAESP no CBA fez história, promovendo networking entre os congressistas e facilitando inscrições para o COPA/JASB 2023. Recebemos todos com carinho e fomos visitados por grandes nomes da Anestesiologia brasileira e internacional.
A promoção “A COPA e o COPA”, que sorteou a bola oficial da copa do mundo no Qatar entre os inscritos para o COPA, e para a Jornada de Anestesiologia do Sudeste Brasileiro, também contribuiu para fazer do estande SAESP um hub para os congressistas se encontrarem, conversarem, tomarem um café e se servirem de comidinhas diversas.

Outra novidade que o estande SAESP levou ao CBA foi uma roleta de prêmios para os inscritos no COPA/JASB 2023. Foram mais de 30 inscrições gratuitas, além de descontos variados em cursos, simpósios e outras atividades educacionais e publicações da SAESP.

O ambiente do estande SAESP deu a todos uma mostra de como será nosso próximo congresso, um verdadeiro COPA experience.

Desejamos boa sorte ao Brasil na COPA e aguardamos todos para o COPA em São Paulo, de 20 a 23 de abril de 2023, onde também saberemos mais sobre o próximo CBA, em João Pessoa, PB.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

O Dia Nacional do Médico Intensivista foi comemorado nesta quinta-feira, 10 de novembro. A SAESP faz questão de relembrar e comemorar junto a esses profissionais que se dedicam a cuidar de pacientes gravemente enfermos, sendo que muitos deles são também anestesiologistas.

Convém lembrar que a especialidade de medicina intensiva é nova, sendo que as primeiras UTIs surgiram na segunda metade do século passado e tiveram contribuição ímpar da anestesiologia. As primeiras UTIs surgiram como uma extensão das unidades de recuperação pós-anestésica para o adequado cuidado pós-operatório ao paciente cirúrgico grave, especialmente quando necessitavam assistência respiratória mecânica. Isso justifica em grande parte que na Europa a maioria dos intensivistas tem como especialidade médica inicial a anestesiologia, sendo esse fato menos frequente no Brasil. Em nosso meio, as UTIs cirúrgicas estão frequentemente sob responsabilidade de anestesiologistas, assim como os cardiologistas são os intensivistas responsáveis por unidades coronarianas/cardiológicas intensivas.

Reconhecida como especialidade desde 1992 pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), a medicina intensiva ganhou corpo e força no Brasil com a presença multidisciplinar de especialistas de diversas áreas da cadeia da saúde e com a AMIB (Associação de Medicina Intensiva Brasileira) que ajudou a trazer maior coesão profissional, fomentar a pesquisa na área, formar e integrar os intensivistas.
Podem ser médicos intensivistas aqueles profissionais que já cumpriram suas residências em Clínica Médica e suas diversas especialidades, Cirurgia, Infectologia e claro, Anestesiologia. A SAESP orgulhosamente mantém em seu corpo diretivo e associativo, diversos médicos anestesiologistas que são intensivistas.

Queremos homenagear os profissionais que destinam seus trabalhos nas UTIs de todo o país. A Anestesiologia e a Medicina Intensiva são áreas que se complementam, e unidas, são capazes de mudar a jornada do paciente para melhores desfechos. Parabéns, Intensivistas!

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

O “Novembro Azul” visa incentivar a prevenção e tratamento do câncer de próstata, além de outras ações relacionadas à saúde masculina. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, que é causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas.

Infelizmente, na maioria dos casos não há sintomas iniciais de câncer na próstata, sendo muito importante a avaliação por especialista em pacientes acima de 50 anos, ou antes para indivíduos de grupos de risco. Isso se justifica pois quando aparecem sintomas inespecíficos como dor ao urinar, dores ósseas ou presença de sangue na urina e/ou sêmen o câncer pode estar em fase avançada. O tratamento depende de vários aspectos, e como em outros tipos de câncer, o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura.

O anestesiologista participa ativamente dos processos de diagnósticos e tratamentos relacionados à próstata, seja na sedação para biópsias, em anestesias para ressecções transuretrais ou para prostatectomias por via convencional ou robótica, além de outros procedimentos direta ou indiretamente relacionados à doença prostática. O humanismo no cuidado aos pacientes, além de habilidade técnica e uso dos melhores recursos tecnológicos para garantir a segurança dos procedimentos é a grande contribuição da anestesiologia para o melhor desfecho no câncer de próstata.

A SAESP encoraja aos homens manterem um estilo de vida saudável, a estarem atentos a todos os sintomas e claro, visitarem seus médicos sem restrições ou embaraços. Nós, da SAESP, buscamos uma sociedade longeva, plena e saudável! Viva o novembro azul!

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A SAESP esteve presente no congresso anual da American Society of Anesthesiology (@asa_hq), em New Orleans, no estado de Louisiana, Estados Unidos.

Como sempre, o ASA-meeting proporcionou uma verdadeira imersão na anestesiologia aos congressistas presentes, oriundos de diversos países. Tivemos o prazer de reencontrar parceiros, reafirmar acordos, estreitar laços e granjear novas oportunidades com Sociedades internacionais e grandes profissionais. Tivemos profícuas reuniões com a ASA e a ESAIC (European Society of Anaesthesiology and Intensive Care), networking com a ICA (Indian College of Anesthesiologists) e membros da diretoria da WFSA, entre outros.

Além disso, não posso deixar de falar sobre a representatividade que a anestesiologia paulista alcançou neste ano. Quero agradecer aos sócios da SAESP que ajudaram a engrandecer o congresso americano e a anestesiologia brasileira com a apresentação de abstracts, palestras e participação em mesas de discussão. Obrigada aos profissionais Dr. Marcelo Malbouisson, Dr. Lucas Bogniotti e Dra. Anne Twardowsky Di Donato (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), Luiz Fernando dos Reis Falcão (Unifesp), Dr. Anderson José Gonçalves e Dra. Natália Consuêlo Machado de Figueirêdo (Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Preto), Dr. Filippe Gomes Torres (Hospital Moriah), Dra. Vanessa Henriques Carvalho e Dr. Henrique Figueiredo Prado (Universidade de Campinas).

Em 2023 o congresso americano ocorrerá em São Francisco, na Califórnia, no período de 13 a 17 de outubro e a parceria da SAESP com a ASA se fortalecerá ainda mais com a participação dos anestesiologistas paulistas no evento.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

Você sabia que a SAESP tem um programa de Compliance?

Desde 2021, a SAESP tem o seu próprio programa de Compliance, o Sempre Mais Integridade. Este programa, que inclui treinamento teórico e avaliação posterior por meio de testes, incluiu inicialmente os Diretores da SAESP, seguido do staff administrativo, e agora avança para os Coordenadores e participantes dos Núcleos Científicos.

A criação e implementação do Compliance pontuou, uma vez mais, o vanguardismo da SAESP na anestesiologia brasileira. Fomos a primeira Sociedade Médica de Anestesiologia do país a implementar integralmente o Compliance Institucional.

O Programa de Compliance - SAESP Sempre Mais Integridade, assegura que todos nós tenhamos conhecimento sobre as melhores condutas e ações para que a confiança e honestidade, se mantenham como um norte para todos nós. Nosso Programa prevê também o adequado relacionamento interpessoal e com os sócios, com os parceiros da indústria e todos os fornecedores. Ou seja, todos os envolvidos na busca da missão, do propósito e da visão da SAESP devem sem impactados, sempre em busca de nossos valores: Valorização da vida; Ética; Transparência; Inclusão; Liderança; Comprometimento; Inovação e Eficiência.

Logo mais, nosso treinamento estará disponível para que todos possam fazê-lo. Fiquem atentos que vamos divulgar por aqui.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

Chegamos em outubro, época do ano que colorimos nosso calendário de rosa e celebramos o mês que objetiva conscientizar sobre a saúde da mulher, em especial sobre o câncer. Há exatos 20 anos celebramos essa iniciativa, que se iniciou aqui em São Paulo, quando nosso Obelisco foi todo iluminado com essa característica cor.

Ações de mídia e publicidade reforçam durante todo este mês as campanhas sobre a prevenção e tratamento do câncer de mama, do câncer de colo do útero, dentre outros que acometem a população feminina. Essas ações buscam proporcionar acesso amplo e rápido ao diagnóstico e tratamento, o que contribui para a redução morbidade e da mortalidade.

A publicização das iniciativas que incentivam o autocuidado e a busca do sistema de saúde para prevenção e diagnóstico precoce, contribuem para a melhoria dos resultados dos tratamento. A realização periódica de exames médicos, a adoção de um estilo de vida que ajude a prevenir o câncer e outras doenças, e claro, a busca de tratamento, é parte da qualidade de vida da população.

A SAESP incentiva que mulheres de todo o Brasil, em especial as anestesiologistas, realizem seus exames periódicos de forma habitual e sigam as orientações médicas derivadas dos resultados. Com humanismo, e seguindo as melhores evidências da literatura, ao participar do atendimento de mulheres submetidas a procedimentos diagnósticos ou terapêuticos relacionados ao câncer, o anestesiologista dá grande contribuição social e impacta positivamente o sistema de saúde.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A SAESP (Sociedade de Anestesiologia do Estado de São Paulo) realizará no dia 15 de outubro o Fórum: Profissão Anestesiologista. Este evento é o ponto de encontro de anestesiologistas interessados na discussão de sua atuação profissional.

O Fórum deste ano, que será apresentado pela jornalista de saúde, Cristiane Segatto, estará repleto de temas relevantes. Durante a programação, você acompanhará conversas estruturadas entre colegas anestesiologistas sobre defesa profissional, remuneração, mercado de trabalho, planejamento financeiro e aposentadoria, qualidade de vida, bem como dos aspectos jurídicos relacionados à atuação profissional.

Nosso Fórum é a oportunidade perfeita para o Anestesiologista acompanhar e se informar sobre os rumos de nosso ofício como profissionais atuantes e socialmente relevantes. Você não pode perder este evento 100% gratuito e on-line. Para se inscrever basta acessar o link na bio. Dia 15/10, a partir das 8h30, nos encontramos no Fórum: Profissão Anestesiologista.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

No dia 17, comemoramos o Dia Mundial da Segurança do Paciente. Criada pela OMS para a campanha “Segurança do paciente: uma prioridade global de saúde", a data mobiliza pacientes, profissionais da saúde, formuladores de políticas públicas e pesquisadores envolvidos na cadeia da saúde a participarem de ações que incentivem atos de melhoria da segurança no cuidado à saúde, bem como busca estratégias para melhores cuidados e desfechos.

Segurança do Paciente não deve ser preocupação apenas dos médicos, e os pacientes devem ser exortados a protagonizarem esta história. Os pacientes podem ser orientados a criar hábitos saudáveis, questionar os seus médicos, e claro, informa-lo sobre o seu histórico e muni-lo com informações que facilitem o diagnóstico e os tratamentos.

Como na aviação, a anestesiologia incorpora normas rígidas de segurança. Assegurar a segurança do paciente requer um pensamento amplo e fora apenas do centro cirúrgico. Devemos envolver nossos pacientes em sua jornada cirúrgica, com foco na segurança perioperatória. Cabem ações para a qualidade de vida pré e pós-operatória, cuidados psicológicos e a proposição de melhorias em nossas próprias instituições. O envolvimento do paciente em programas de cessação de tabagismo ou de cuidados periodontais pré-operatórios, bem como o envolvimento dos anestesiologistas em programas de prevenção de delirium pós-operatório podem contribuir para o aumento da segurança.

A incorporação tecnológica e de fármacos na anestesiologia contemporânea permite que pacientes cada vez mais graves e em extremos de idade sejam submetidos a procedimentos mais complexos e com melhores resultados. Soluções de automação, interoperabilidade de equipamentos e de ciência de dados são utilizados de forma crescente na anestesiologia. Tais soluções devem tornar nossa especialidade cada vez mais segura, sem esquecermos de torná-la também cada vez mais humanizada.

A SAESP é entusiasta de ações de segurança do paciente, e por meio de seu Núcleo de Qualidade e Segurança, coordenado pela Dra. Regiane Dias, promoveu o excepcional Webinar “Como a anestesia pode contribuir na entrega de valor”, disponível para todos no canal YouTube da SAESP.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A anestesiologia paulista tem mais um motivo para se orgulhar: Os dois programas de Pós-graduação strictu sensu de Anestesiologia do Estado de São Paulo receberam nota 5 da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

A CAPES é um órgão do ministério da Educação que gerencia e avalia a expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu em todo o Brasil. São 49 áreas de conhecimento avaliadas pela CAPES a cada quadriênio, e a Anestesiologia integra a Medicina III, com programas relacionados às pesquisas na área cirúrgica.

Com a nota 5, o Programa de Anestesiologia, Ciências Cirúrgicas e Medicina Perioperatória, da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP-São Paulo), com o curso de doutorado, e o Programa de Anestesiologia da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP-Botucatu), com os cursos de mestrado e doutorado, têm a excelência reconhecida na formação de pesquisadores e na realização de pesquisas científicas de alto impacto. E os Programas de Pós-graduação continurão trabalhando nos processos de internacionalização e otimização do impacto social, em busca de melhoria contínua. As notas 6 e 7 da CAPES, além da excelência científica e na formação de RH qualificado, correspondem à internacionalização dos Programas de Pos-Graduação. Com busca contínua pela melhoria na área científica, a Anestesiologia paulista contribui para o desenvolvimento brasileiro.

A SAESP parabeniza as Instituições de origem dos Programas de Pós-Graduação, bem como seus corpos docente e discente, pelo reconhecimento alcançado.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

Um dos desafios que a SAESP tomou para si é manter-se conectada com os anestesiologistas de São Paulo, informando-os com qualidade sobre as novidades da Sociedade ou levando informações sobre a nossa especialidade.

O Podcast SAESP, programa oficial da Sociedade de Anestesiologia do Estado de São Paulo, é uma das plataformas utilizadas para falarmos com o público. O Podcast SAESP apresenta programas que abordam temas relevantes da anestesiologia e suas áreas afins, e sempre conta com a presença de grandes especialistas, indicados pelos coordenadores dos Núcleos Científicos da SAESP.

Para escutar o Podcast SAESP, basta procurar por nosso programa no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Anchor, locais em que estamos anexados, ou ainda, acesse nosso site, saesp.org.br, e encontre o Podcast SAESP logo em nossa home.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

Neste final de semana foi realizado o evento de formação de instrutores para o SuAAT (Suporte Avançado em Anestesia no Trauma) na sede da SAESP, em São Paulo. O curso, liderado pelas doutoras Vanessa Henriques Carvalho e Roseny Rodrigues, vice-diretora científica e diretora de Comunicação, respectivamente, e pelo Dr. Rafael Priante, Primeiro-Secretário da SAESP, contou com a participação de sócios convidados interessados em aprender técnicas que ampliam o conhecimento do anestesiologista no atendimento ao paciente com trauma. Com os instrutores treinados e o material didático pronto para o workshop, a primeira edição do SuAAT ocorrerá em 2023. Participe!

Os instrutores em treinamento que compareceram ao SuAAT foram recebidos por um grande time de instrutores, composto por grandes especialistas de diversas áreas. Os doutores Ayrton Bentes Teixeira, Cristiane Tavares, Éder Reis, Fernando Féres, Francisco Otaviano Filho, Heleno Oliveira, Leonardo Reis, Mauricio Malito e Paula Nocera ministraram aulas relacionadas ao trauma em suas especialidades. Ações como o SuAAT certamente ajudam na diminuição da mortalidade relacionada ao trauma e proporcionam o impacto social necessário e se alinham ao propósito da SAESP em “Fomentar a excelência na prática da Anestesia e suas áreas afins.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A SAESP realizou em 06/agosto o evento de atualização do seu Planejamento Estratégico. Durante todo o dia os diretores estiveram reunidos e receberam consultoria especializada para sistematizar o Planejamento Estratégico.

A atualização do Planejamento Estratégico mapeou os novos desafios, limitações, pontos fortes e oportunidades que se desenham no horizonte de nossa Sociedade de Anestesiologia do Estado de São Paulo. O acompanhamento de indicadores específicos relacionados ao número de associados e à representatividade da SAESP, bem como a avaliação contínua da qualidade dos eventos educacionais e do serviço prestado ao associado são fundamentais para atingirmos o propósito de fomentar a excelência na prática da anestesia de suas áreas afins.

É importante que a SAESP se organize e adeque suas prioridades em ações concretas, a fim de continuar pavimentando um caminho exitoso para o futuro da anestesiologia em nosso meio.

A execução do Planejamento Estratégico é um compromisso da SAESP consigo mesma, para se manter relevante, atuante e com impacto social, entregando produtos que atendam às expectativas do associado e que contribuam para a excelência do sistema de saúde.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

Amanhã, 5 de agosto, comemora-se o Dia Nacional da Saúde. A data tem como objetivo a conscientização sobre educação sanitária e estilo de vida saudável, assuntos que a SAESP, sempre que possível, trata em suas publicações e atividades.

O trabalho do anestesiologista está diretamente ligado à promoção da saúde, principalmente por meio do tratamento cirúrgico de doenças, dos cuidados perioperatórios e do tratamento da dor. E a SAESP incentiva ações internas e externas que despertem os valores que se relacionam à saúde como a qualidade de vida, os cuidados físicos e mentais, a boa alimentação, o lazer, o descanso, dentre outras.

Com a pandemia de Covid-19, e agora o surgimento da Monkeypox, evidenciou-se a necessidade do ensino de noções de higiene e incentivo às medidas profiláticas básicas de autocuidado. Ações em conjunto de toda a sociedade, além de instituições de saúde e órgãos públicos, são capazes de frear o avanço de epidemias e conter o crescimento do número de infecções.

A saúde é nosso maior bem, e como profissionais da área, o autocuidado contribui também para o melhor cuidado do paciente. Aproveite o Dia Nacional da Saúde!

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

Nesta semana, a SAESP divulgou um pequeno guia de condutas que nós, anestesiologistas, devemos adotar para este momento em que os casos de #Monkeypox aumentam em nosso meio.

O guia, desenvolvido com auxílio do Dr. Alex Madeira, colega anestesiologista no Hospital Emílio Ribas, se tornou um dos posts com mais engajamento da SAESP, representando o interesse e preocupação a respeito desta doença. Nas orientações estão listadas os cuidados com o uso de EPIs, bem como com a paramentação e desparamentação. Manter o rigor dessas medidas minimiza o risco ocupacional para o anestesiologista.

Pouco se conhece sobre os efeitos sistêmicos da Monkeypox, e em animais inoculados com o vírus, o PET-SCAN apontou mudanças pulmonares similares à SARA (Síndrome da Angústia Respiratória Aguda), incluindo consolidações multifocais e opacidades em “vidro fosco”. Esta incidência, porém, ainda é desconhecida.

Podemos acompanhar o avanço da Monkeypox no site da CDC (Centers for Disease Control and Prevention), que apresenta os dados atualizados das infecções em todo o mundo. Até o momento desta publicação, 20.680 casos já foram registrados, sendo 696 no Brasil. A SAESP acompanha de perto esses números e a ocorrência dos mesmos em pacientes cirúrgicos.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

Diversos fatores têm levado à escassez de medicamentos, com reflexos no cuidado ao paciente cirúrgico. A pandemia de Covid-19, aliada ao conflito que hoje se desenrola no Leste Europeu, criou dificuldades de acesso a medicamentos imprescindíveis em diversas áreas do sistema de saúde. Entidades como a SBA, AMB e AMIB, dentre outras, buscam identificar estratégias e ações que possam mitigar o problema e manter a qualidade e segurança da assistência à população.

A anestesiologia brasileira teve que se adaptar aos cenários mais temerosos do risco de desabastecimento ou da falta de anestésicos venosos e inalatórios, relaxantes musculares e fármacos adjuvantes. O provimento limitado de dipirona, ocitocina, amicacina, atropina, neostigmina e anti-inflamatórios nos hospitais também impacta o cuidado perioperatório. A Sociedade Brasileira de Anestesiologia redigiu recomendações de extrema importância para o anestesiologista garantir a manutenção da Segurança do Paciente nos procedimentos, e visam estimular o uso racional de fármacos em anestesia e sedação.

A SAESP apoia a comoção das sociedades médicas, em especial a SBA, e pede auxílio e ações efetivas do Ministério da Saúde para encerrar a privação de medicamentos.

Deslize para o lado e confira as duas tabelas que apresentam o “Perfil dos hospitais e profissionais respondentes” e “Desabastecimento de medicamentos relatado por 25 estados e Distrito Federal, compreendendo todas as regiões do país”, presentes no Ofício AMIB/ISMP/ REBRAENSP/SBA/SBRAFH/SOBRASP, Assunto: Levantamento nacional sobre o desabastecimento de medicamentos imprescindíveis ao cuidado à saúde.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

Acesse o site saesp.org.br para saber mais sobre a SAESP, acessar conteúdos relacionados à anestesiologia e indicar informações importantes para pacientes, o que enfatiza a utilidade pública do site e da Sociedade de Anestesiologia do Estado de São Paulo.

Utilizando tecnologia avançada que garante maior velocidade de acesso, as informações estão organizadas de maneira intuitiva, facilitando a navegação no site com design clean com as cores da SAESP.

Para o associado SAESP, o site facilita o acesso on-line a diversos benefícios específicos. O sócio SAESP também pode acessar as aulas de edições passadas do COPA na íntegra, bem como os Webinares semanais, que ficam à disposição após a transmissão. Para acessar a “Área do Associado” deve-se utilizar senha específica ou, se for o primeiro acesso ao novo site, basta seguir as instruções de login em "Esqueceu a senha?". É simples! Fale com a SAESP também através do novo site!

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A cidade de Mogi das Cruzes, distante apenas 62 km da capital, irá receber a próxima edição da Rodada de Anestesiologia do Interior do Estado de São Paulo (RAIESP), em 15 de julho.

Após o sucesso da RAIESP de Araraquara, que ocorreu em maio, a SAESP quer repetir o êxito e levar aos anestesiologistas de Mogi e região, excelentes aulas e oficinas com renomados anestesiologistas.

Para a RAIESP-Mogi, a SAESP preparou atividades sobre “Urgências Obstétricas - Pré-eclâmpsia e Hemorragia”, “Anestesia Pediátrica”, “Anestesia regional guiada por ultrassom”, “Ventilação Mecânica” e “Monitorização Cerebral”.

A RAIESP é uma oportunidade para o profissional que está distante da capital, e que por diversos motivos não pode comparecer à sede da SAESP, fazer nossos cursos e ter acesso a atualização e networking.

Compartilhe a RAIESP-Mogi com seus colegas. Vamos juntos levar educação continuada de qualidade a todo o Estado, para entregarmos mais qualidade e segurança aos pacientes e fazermos a anestesiologia paulista cada vez melhor.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A campanha #JunhoVermelho buscou conscientizar e incentivar a população sobre a doação de sangue. Destacada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a data reservou ações específicas para o propósito de garantir estoques que supram a demanda de hemoderivados.

Doar sangue é um ato de amor, cuidado e valorização da vida de outro ser humano. Nós, anestesiologistas, sabemos da importância das doações. Sabemos dos riscos das transfusões sanguíneas e seguimos estritamente as indicações de transfusão de hemoderivados, contribuindo para salvar muitas vidas.

Apenas na cidade de São Paulo são mais de 30 postos de coleta, dentre eles, a Fundação Pró-Sangue, que está entre os cinco maiores bancos de sangue da América Latina e é centro de referência da OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde) e da OMS.

A SAESP incentiva a doação de sangue por todos que estão aptos a doar e agradece a todos que doaram uma parte de si para salvar outro ser humano.

Ajude a divulgar o #JunhoVermelho!

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

Educação continuada é um pilar importante de nossa especialidade. Por este motivo, centenas de anestesiologistas comparecem todos os anos à sede da SAESP, localizada na região da Avenida Paulista, para participarem de cursos e workshops que são essenciais à prática anestésica, garantindo maior segurança aos procedimentos e reforçando a confiança de pacientes e cirurgiões em nossas atividades profissionais.

A SAESP se empenha em proporcionar aos anestesiologistas de todo o país, cursos e workshops com o máximo conforto e qualidade possíveis. Nos esforçamos para trazer os maiores especialistas como instrutores, e investimos na ampliação de nosso Centro de Simulação, adquirindo quatro novos conjuntos comerciais de um mesmo andar no edifício sede da SAESP.

A SAESP tem orgulho de ser parte integrante e ativa na formação e capacitação dos anestesiologistas brasileiros.

Participe de nossas atividades científicas!

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

Todas as segundas-feiras às 20:00 horas a SAESP promove Webinares inéditos com a presença de grandes especialistas da anestesiologia brasileira. Nossa Sociedade sempre apresenta assuntos relevantes de educação continuada ou de interesse geral do anestesiologista.
Com a curadoria da vice-diretora científica, Dra. Vanessa Henriques Carvalho, e colaboração dos demais membros do Corpo Diretivo e dos Núcleos Científicos da SAESP, são indicados os convidados ideais para cada atividade.
O #SAESPday é o momento que o anestesiologista pode se informar, tirar suas dúvidas por meio do chat e conhecer novas perspectivas sobre o tema da semana.
A programação é gratuita e aberta para todos os interessados, não apenas sócios da SAESP. Você pode conferir e compartilhar os Webinares no canal SAESP.Anestesia no YouTube.
Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A SAESP participa nesta semana do Euroanaesthesia, evento da European Society of Anaesthesiology and Critical Care (ESAIC), é um dos principais congressos mundiais de nossa especialidade. Neste ano, a cidade de Milão, na Itália, recebe congressistas ávidos por atualização e networking, após longo período sem eventos presenciais devido à pandemia de COVID-19.

O Memorando De Entendimentos (MoU) entre a SAESP e ESAIC, que será reafirmado durante o Congresso, prevê além das parcerias para promoção de educação continuada, a participação da SAESP na aplicação das avaliações do EDAIC (Diploma Europeu de Anestesiologia e Terapia Intensiva) em português, facilitando a realização da prova por anestesiologistas brasileiros.

No meeting do ESAIC a SAESP terá um 'booth' especialmente preparado para receber congressistas interessados por nossa Sociedade e pelo COPA 2023, que já está com as inscrições abertas. Além de servir como ponto de encontro de anestesiologistas brasileiros, o estande da SAESP no Euroanaesthesia será mais uma oportunidade de apresentarmos a anestesiologia paulista e brasileira em um evento internacional, promover networking com outras Sociedades, e convidar colegas para comparecerem ao COPA 2023. Com trilhas em português, espanhol e inglês, o COPA se firma como um congresso de interesse internacional, especialmente para colegas de países lusófonos e da América Latina. O Euroanaesthesia é oportunidade para firmarmos cada vez mais o COPA como um evento global e aproximarmos o anestesiologista brasileiro dos principais nomes da anestesiologia mundial.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A SAESP convida todos os anestesistas para participar da próxima edição do COPA, que acontecerá entre os dias 20 e 23 de abril de 2023.

Nosso Congresso Paulista de Anestesiologia está sendo planejado com muito profissionalismo e antecedência. Vamos entregar um congresso repleto de conhecimento científico, novidades, interação e atividades sociais. O COPA é uma experiência que só a SAESP pode oferecer! Durante o COPA você encontrará um espaço de qualidade, com o conforto e segurança que você merece! E o COPA 2023 será inovador em oportunidades de aprendizado e interação.

A SAESP quer te receber no 5º maior congresso de nossa especialidade em todo o mundo. Venha conosco! Viva a experiência COPA e desfrute o que de melhor a anestesiologia brasileira pode oferecer com conhecimento e atividades hands-on.
Esperamos por você!

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A #INTEGRAÇÃO da capital com as demais regiões do estado de São Paulo é imperiosa para que a SAESP cumpra seu propósito de fomentar a excelência na prática da anestesia e suas áreas afins, seja no menor hospital de uma pequena cidade como em centros quaternários ou universitários da capital e do interior.

Dentre as alianças que fortalecem a presença da SAESP junto aos anestesiologistas do interior paulista estão as RAIESPs (Rodadas de Anestesiologia do Interior do Estado de São Paulo), organizadas em conjunto com os Secretários Regionais, que as viabilizam para os profissionais das respectivas regiões. Neste final de semana será a vez de Araraquara receber a SAESP e seu time de grandes especialistas de diversas áreas da anestesiologia. Outras RAIESPs ocorrerão neste ano. Barretos e Santos já tem suas datas agendadas. A SAESP almeja turmas cheias de profissionais dedicados e compromissados com a educação continuada e o networking pois é com orgulho e dedicação que fazemos cada RAIESP para os anestesiologistas paulistas.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A recente regulamentação da Telemedicina estabelece novas regras e parâmetros para este tipo de atendimento e define as modalidades de Teleconsulta, Teleinterconsulta, Telediagnóstico, Telemonitoramento, Teletriagem, Telecirurgia e Teleconsultoria.

A Telemedicina foi preliminarmente aprovada no contexto da pandemia de COVID-19 como alternativa para atendimento do paciente quando o contato pessoal pode ser dispensado. A nova regulamentação não prevê, contudo, a obrigatoriedade do atendimento à distância, cabendo aos gestores de saúde, e aos profissionais, a adesão aos atendimentos on-line.

No que tange à nossa especialidade, a Avaliação Pré-Operatória por Telemedicina pode ser recurso precioso na otimização dos processos relacionados ao cuidado de grande proporção dos pacientes cirúrgicos. Por outro lado, pacientes com dor crônica ou em cuidados paliativos também podem se beneficiar pontualmente da Telemedicina ao longo do tratamento, cabendo ao médico a decisão sobre realizar o atendimento de forma presencial ou virtual. Com uma plataforma segura, que impeça o vazamento de dados, e cumprindo todas as regras e protocolos dispostos na Resolução do CFM Nº 2.314, de 20 de abril de 2022, a Telemedicina é muito bem-vinda à anestesiologia.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A SAESP conta com a dedicação e trabalho de 15 Secretários Regionais, que ampliam as ações associativas para todo o estado de São Paulo. As regiões Assis; Marília; Piracicaba; Presidente Prudente; Região Metropolitana de São Paulo; São José do Rio Preto; Itapetininga; Campinas; Araraquara; Ribeirão Preto; Jaú; Litoral Sul Paulista; Região Metropolitana Paulista; Araçatuba; e Vale do Paraíba são representadas por colegas comprometidos com a melhoria das condições de trabalho e segurança do paciente, levantamento das demandas dos anestesiologistas e colaboração na organização de eventos locais de educação continuada.

Para otimizar a comunicação com os anestesiologistas de todo o Estado, desde a última semana um secretário regional participa das reuniões ordinárias da diretoria SAESP, proporcionando verdadeira integração e representatividade na anestesiologia paulista.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)

 

A nova Diretoria da SAESP segue firme no propósito de fomentar a excelência na prática da anestesia e suas áreas afins, promovendo maior integração com todas as regiões do Estado, com as demais regionais da SBA, com a própria Sociedade Brasileira de Anestesiologia e com os parceiros do exterior, além das valiosas colaborações com especialidades médicas relacionadas à anestesiologia. Continuaremos focados em inovar e seguir na vanguarda, mantendo a SAESP como uma Sociedade pujante e protagonista na anestesiologia brasileira.

Ter todos os anestesistas do Estado de São Paulo ao nosso lado, como associados, é meta a ser perseguida. São muitos os desafios relacionados à prática profissional e nossas ações de defesa da especialidade e do anestesiologista devem ir além da busca por condições adequadas de trabalho e de remuneração. A SAESP continuará apoiando a boa formação técnica do anestesiologista e contribuindo de forma efetiva para a melhoria do nosso sistema de saúde.

Como membro da Sociedade Brasileira de Anestesiologia, a SAESP quer continuar contribuindo para o ciclo virtuoso de crescimento da anestesiologia brasileira.

Por Profa. Maria José Carvalho Carmona (presidente da SAESP)